A jovem e obstinada Lillian Bowman sai dos Estados Unidos em busca de um marido da aristocracia londrina. Contudo nenhum homem parece capaz de fazê-la perder a cabeça. Exceto, talvez, Marcus Marsden, o arrogante lorde Westcliff, que ela despreza mais do que a qualquer outra pessoa.

Marcus é o típico britânico reservado e controlado. Mas algo na audaciosa Lillian faz com que ele saia de si. Os dois simplesmente não conseguem parar de brigar.

Então, numa tarde de outono, um encontro inesperado faz Lillian perceber que, sob a fachada de austeridade, há o homem apaixonado com que sempre sonhou. Mas será que um conde vai desafiar as convenções sociais a ponto de propor casamento a uma moça tão inapropriada?



Oi gente, tudo bem com vocês?

Eu estou de alma lavada.

Acabei de ler um livro histórico maravilhoso, e não podia ter ficado mais feliz!

O primeiro livro da série não me caiu muito bem, apesar de ter adorado o Sr. Simon Hunt, fiquei me perguntando como Lisa “Diva” Kleypas poderia ter criado uma mocinha tão fútil, chata, mimizenta, interesseira e de nariz empinado como a Annabelle. Mas claro, que não foi só ruim! Eu me interessei muito pelas outras flores secas e, principalmente, a Srta Lillian Bowman, que é a mocinha do livro Era uma vez no outono!
Ah, que delícia de livro! Vou logo dizendo que o livro da Lillian e do Marcus é muito superior ao primeiro, e apesar de conhecer mais e gostar da Annabelle, Liliian é a mocinha mais legal do mundo!
Adoro quando elas são fortes, altivas, com pulso firme e sabem o que querem. Apesar da ingenuidade que é cabível a elas, não passa de mera ignorância por desconhecer realmente como a vida é.


Lillian é exatamente assim. FORTE! Briguenta, até mesmo um pouco rabugenta, mas com uma vivacidade que é impossível não se apaixonar!

Marcus, o conde de Westclif, é como todos os mocinhos deveriam ser: dominador, carrancudo, responsável, lindo, moreno, com cabelos um pouco rebeldes, o pretendente mais cobiçado da temporada. Ele tem 35 anos e apesar de tudo isso que disse, ele poderia ser um chato. Mas não é! Ele é um doce.

Lillian e Marcus se conheceram e se “detestaram” logo de cara. Ele a achava inadequada demais para qualquer coisa. Nem tão bonita assim para valer o esforço. Mas não parava de pensar nela! É engraçado ver a dinâmica dos dois. Eles discutem muito e são muito parecidos! Por isso, nenhum quer dar o braço a torcer e afirmar que sentem atração um pelo outro!

Os pais da Lillian são americanos, ricos, que vieram para a Inglaterra em busca de genros nobres. Lillian e sua irmã sabem que não são as típicas mocinhas inglesas, e por isso, a busca por um marido é árdua, mas não impossível. Com ajuda das flores secas, o casamento virá a todas.

Não queria contar demais do livro para vocês porque acho desnecessário. O fato é que Lillian tem um perfume que é mais como uma poção do amor, que só funciona com a pessoa que ela mais detesta! E Lorde Westclif perdendo a linha e ficando louco, é algo para ser lido!
“– Ela é manipuladora.
– Você também é, querido.
Ele ignorou o comentário.
– Ela é dominadora.
– Como você.
– Ela é arrogante.
– Você também – disse Livia, alegre.
Marcus a olhou de cara feia.
– Achei que estivéssemos discutindo os defeitos da Srta. Bowman, não os meus.
– Vocês parecem ter muito em comum...”
Se você é fã de histórico não pode deixar de ler Era Uma Vez no Outono. Sem contar que o acabamento do livro tá lindo! Eu, graças a Deus, tive o bom senso de ler logo, e não me arrependo de forma alguma!


Beijo e até mais!

Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...