Alô Galera de Cowboy!

Pra quem não me conhece, sou a Carol, do blog codigosete.com fui convidada pela queridíssima Caro Yamashita para escrever uma coluna aqui no Cantinho da Caro, mas não tinha ideia do que escrever pra vocês (triste bloqueio). Fui procurar na minha estante e me deparei com inúmeros livros de banca, então pensei: Por que não?

Leitura leve, fácil e com um preço acessível, isso é o que eu penso quando o assunto é livro de banca. Podemos falar também dos mocinhos durões, orgulhosos e apaixonantes? Claro que podemos! E dos finais felizes? Sempre! Bom, feita as devidas apresentações, convido-os para viajarem comigo pelo mundo dos romances de banca.


Alto, forte... e cego?
Abby Clark já estava cansada de ser tratada como uma criança. Ela podia ser apenas uma menina quando fora morar com Calhoun Ballenger e seu irmão. Mas se tornara uma mulher havia muito tempo, e era hora de Calhoun reconhecer isso. Então Abby tenta provar sua independência para chamar a atenção dele. Só que o tiro sai pela culatra. Ela está muito longe de ser o tipo que atrai Calhoun. Ao mesmo tempo, o instinto protetor dele se torna cada vez mais forte. Como Abby fará para Calhoun assumir seus sentimentos por ela sem se deixar magoar pela insensatez dele? 


Bem vindos a Jacobsville, aqui somos como uma grande família. Sim, estou me incluindo na família, pois amo quase todos os moradores da cidade.

Vamos falar sobre Abby e Calhoun?

A mãe de Abby iria se casar com o pai de Justin e Calhoun Ballenger, mas os dois faleceram em um acidente dois dias antes do casamento, o que deixou Abby órfã aos 15 anos. Os irmãos Ballenger decidiram assumir a responsabilidade pela garota, que foi morar com eles, vivendo como família desde então.

Mas, como vocês podem imaginar, Abby se apaixona por Calhoun e guarda segredo de seu amor por anos. Calhoun, por sua vez, trata Abby como irmã mais nova e tem certa dificuldade em admitir que a garota, agora com 21 anos, já é uma mulher. Eu sei o que você está pensando: Clichê, mais do mesmo, já li vários livros assim... Pois é, o tema não é nenhuma novidade, mas a forma leve e divertida como Diana Palmer conta a história dos dois é uma delícia e faz a leitura valer a pena.

É um livro curtinho, água com açúcar, daqueles que lemos em uma tarde de domingo. Enquanto Abby tenta mostrar a Calhoun que cresceu, o deixa cada vez mais irritado com suas ações, o que nos faz rir enquanto imaginamos as cenas. Calhoun é carinhoso, mas ao mesmo tempo teimoso, possessivo e protetor, como todos os mocinhos da Diana Palmer. Ele demora a perceber o que realmente está em seu coração, mas, enquanto isso nos diverte com seu ciúme.

Confesso que fico irritada com algumas coisas no livro, como por exemplo a inocência da mocinha, mas considerando a época em que o livro foi escrito, podemos entender tamanha inocência.

Outro ponto a destacar no livro é o irmão de Calhoun, o Justin. Ah o Justin!!! (suspiros) Você vai morrer de vontade de conhecer a história do Justin, pode apostar. Vai querer aprender a letra de uma certa musica também, vai por mim.

Para quem quiser conferir a história dos dois, recomendo a edição publicada pela Editora Harlequim, pois é a mais completa. Temos uma edição lançada pela Nova Cultural também, mas ela possui alguns cortes na edição em relação ao original.

Bom, para finalizar, convido-os a acompanharem as próximas resenhas aqui no Cantinho da Caro, trarei sempre novas dicas de romances de banca.

Beijos!

***Quer conhecer mais sobre a Carol Sant'ana, veja AQUI!

4 Comentários

  1. Oi, Carol!
    Também sou amante dos livros de banca, eles possuem sim, histórias envolventes e cativantes como qualquer outro livro, não sei pq muitos têm preconceito com os livros desse formato. Enfim, já adorei a premissa da história, não me importa se é clichê, desde que seja bem desenvolvida pelo autor, o que a Diana parece fazer muito bem!

    Abraço!

    https://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Cailes!
    Também amo livros de banca e não sei porquê do preconceito.
    Gosto de livros fofos e acho que esse estilo combina muito comigo!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nunca li esse livro, mas gostei da sua resenha. Esse preconceito é bobo mesmo, o importante é o enredo ser envolvente.
    Curti muito seu blog Caro, já seguindo para acompanha-lo sempre.
    Beijos,
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Também acho a coisa mais maluca, falar mal sem saber!
      Obrigada pela carinho!!!
      beijos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...