Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela!
A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.


Oi gente! Tudo bem com vocês?

Aí, estou tão feliz por ter lido esse livro, com certeza o melhor da série até agora. E olha que estava com medo de me decepcionar, porque além de ter amado demais o segundo livro, também odiava o mocinho. ODIAVA!

Nos livros anteriores conhecemos o Sebastian, Lorde St. Vicente. Ele é o libertino mais libertino que já li em qualquer livro. E o que aprontou no segundo livro dessa série, foi fora do limite do aceitável. Jurei não gostar dele, mas não o conhecia realmente, porque agora sou APAIXONADA! Faz sentido? Faz sim, ver!

Eveline é uma das moças do quarteto das solteiras, denominada Flores Secas, que estão há vários anos disponíveis para o casamento, solteiras, e sem jeito nenhum. Quatro mulheres se uniram para se ajudarem em busca do marido ideal. Uma era linda e pobre demais, outra era rica e inadequada demais, outra romântica demais e Eveline é a tímida demais, calada, com problemas para conversar e nunca na minha vida pensei que faria o que fez!!!!


Após anos de maus tratos pela família de sua mãe, com quem morava, e ser obrigada a se casar com um primo, Eveline fugiu de casa e bolou um pano. Ela procurou St. Vicent para fazer uma proposta: se casar com ela e ficar com todo o dinheiro que ela herdaria de seu pai. Em troca ele a deixaria livre para cuidar do pai doente, e ela só ficaria com ele uma única vez – na noite de núpcias.  Depois seria cada um por si. Por mais inesperado que seja, ou não, Sebastian aceita na hora, e os dois partem para Gretna Green, onde se casam dois dias depois de deixarem Londres.

Sebastian é cínico e boca suja, e nada disso amedronta Evie, mas no fundo ele tenta esconder todos os sentimentos que tem. Mesmo que no começo não tenha a visto realmente, logo começa a enxerga a mulher incrível que está ao seu lado. Lembra do trato? Ele a deixar livre para cuidar do pai? O pai é dono de uma casa de jogos de segundo nível. É nesse lugar que ela fica para cuidar do pai. Sebastian reluta. Mesmo tentando esconder, deixa transparecer que quer protegê-la.

A vida de Eveline não é fácil. Cuidar do pai no final de sua vida está sendo duro demais. Sem contar que Sebastian quer muito que ela mude de ideia em relação ao acordo feito. Quer frequentar a cama de Eveline de qualquer jeito. Ele promete ser monogâmico, e vai ficar três meses a esperando. Parece mentira né? Mas ele está levando a sério cada palavra!
"– Evie, não posso cumprir nosso acordo. Não posso viver com você, vê-la todos os dias sem possuí-la. Não posso..."
E gente, gente!!!!! O Cam Rohan, o mocinho do primeiro livro da série Os Hathaways aparece aqui! A casa de jogos do pai da Evie é justamente o local que ele trabalha. – Meu mocinho preferido de todos os romances históricos que já li.

Lorde St. Vicent é o que mais muda nessa trajetória toda. Sabemos que os nobres acham o trabalho uma forma muito “suja” de ganhar a vida, e ele tomando gosto e desejando reerguer o cassino do sogro é fantástico.
"Você não é nem de longe o vilão que finge ser.
– Sim, eu sou!"
Pode ser que as aparências enganam muito. Ou até mesmo só dançamos conforme a música toca, porque ambos aqui, Evie e Sebastian se transformam.

Já disse demais sobre o livro, e só deixo aqui registrado o meu amor pela escrita de Lisa Kleypas e todas as histórias que já li da autora. Ela tem um jeito fantástico de nos prenderem a leitura. Não conseguimos parar de ler de jeito nenhum. E quando o livro chega no fim, ficamos com gostinho de quero mais, já que sempre temos o capítulo inicial do próximo livro. Estou ansiosíssima para conhecer a história da última florzinha da temporada. Sem contar que teremos mais um livro, um tipo de spin off, mas só sairá pela Arqueiro em 2017. O jeito é esperar e torcer para que o tempo passe rápido.

Resenha do segundo livro, Era Uma Vez no Outono AQUI!

Espero que tenham gostado da dica e se interessem por conhecer esse livro maravilhoso!

Beijos e até a próxima!

2 Comentários

  1. Aiiiiiiiiiiiiiiii... Suspiros e corações. Que resenha linda. Eu também fiquei toda apaixonada por este livro, essa série toda AMO demais. Lisa se superou. Fico realmente feliz de ver o quanto ela melhora a cada livro, por ser uma série não tem aquela desacelerada e as histórias não estão esfriando, muito pelo contrário. Só sucesso. Beijoooos Carooo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bia!
      Lisa é maravilhosa. Espero que a Arqueiro publique tudo dessa mulher!
      Beijos

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...